Obtenha o Flash agora!

Para ouvir ou exibir este conteúdo, será preciso atualizar a sua versão do Flash.

quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Biografia


O Sunseth Midnight surgiu na cidade de São Paulo/SP em maio de 2003 com o intuito de explorar a toda versatilidade da música e do estilo Gótico (Gothic). Aclamada pela mídia especializada como uma das pioneiras do Brasil no Glam Gothic Rock, a banda mescla o Gothic com diversos outros estilos, como o Hard Rock/Glam, Doom, Industrial/Synthpop, Pop 80's e Metal.

O nome Sunseth Midnight, também simbolizado por SS00 (SS + zero zero), é um trocadilho entre as palavras 'Sunset' (pôr-do-sol) e o deus egípcio Seth, completado por 'Midnight' (meia-noite). Tanto 'Sunset' quanto 'Midnight' são claras alusões à vida noturna e todo o clima soturno, misterioso e cativante que ela inspira. Já Seth, segundo a crença egípcia, é o deus do caos, da confusão, das tempestades, do vento e do deserto.

"Seth é um deus cheio de contrastes e contradições, porém ao mesmo tempo cativante e misterioso”, comenta o guitarrista e tecladista Ricardo Campos. "Numa visão abrangente, ele talvez seja o deus daquela cultura que mais se assemelha ao ser humano e à transição entre o bem e o mal que o livre arbítrio carregado pela nossa espécie permite. Além disso, Seth - desprezado por uns e venerado por outros - é o mais 'Gótico' dos deuses. No nome da banda, a alusão à religião egípcia é óbvia e foi escolhida pelo nosso interesse nela e nas características de Seth, assim como o casamento perfeito e o trocadilho com as palavras 'Sunset' e 'Midnight'. A palavra 'Sunseth' ainda se dá pela forte ligação de Seth a Rá - deus sol -, nas jornadas noturnas na Barca Solar pelo mundo inferior. Seth é o contrabalanço ao lado 'bom' do universo egípcio, gerando assim a harmonia, característica que também buscamos com a variedade sonora que apresentamos", explica o guitarrista.

Ainda em 2003, a banda finalizou onze composições e logo chamou a atenção da gravadora brasileira Hellion Records. A parceria foi estabelecida e teve início a pré-produção e, posteriormente, a produção do álbum "Sun Seth", feita por Ricardo Campos, Theo Vieira e o renomado produtor Beto Carezzato, proprietário do Carbonos Studio e responsável por muitos álbuns dos principais artistas brasileiros nas últimas duas décadas. As gravações de bateria, baixo, guitarra e teclado ocorreram no Sunseth Boulevard Studios, enquanto as das linhas vocais, assim como a mixagem e masterização, foram feitas no Carbonos Studio, por Beto Carezzato. O resultado foi um álbum com uma qualidade sonora cristalina, capturada usando o melhor que a tecnologia pode oferecer, que mostra com muita qualidade as nuances das quatorze músicas apresentadas.

As músicas de "Sun Seth" mostram a banda elevando ao máximo as suas influências e explorando-as através de momentos que unem e alternam climas cativantes, sombrios, melancólicos e emocionantes, além de arranjos que vão desde orquestrações até órgãos 'vintage' e modernos sintetizadores. Outro fator de destaque no quesito diversidade se dá na união contrastante entre linhas vocais graves, médias melodiosas e guturais, além de muitos backing vocals. "A variedade nas composições, arranjos e vocalizações são aspectos marcantes no Sunseth Midnight. O estilo Gótico permite isso muito bem e resolvemos fazer de uma forma que valorizasse a interação entre características individuais de cada um dos músicos. Deixamos a inspiração e criatividade falarem mais alto que fórmulas pré-estabelecidas e limitadas", comenta Campos.

Em "Sun Seth" o ouvinte é envolvido, durante mais de sessenta e quatro minutos, pelas melodias cativantes e diretas de "Stop Haunting Me", "The Night's Still Young", "Dance With The Fire", o lado sombrio, pesado e cadenciado de "The Bat" e "Nosferatu", a melancolia de "Just An Illusion" e "A Good Carrousel", a versatilidade de "Bleed Me" e "Loneliness", a aura oitentista de "Burning The Night For You", "Where I Belong" e "(She's Not) Innocent", além da atmosfera épica e imponente de "Sun Seth", que dá título ao álbum. As faixas trazem letras que englobam temas como vida noturna, desilusão, tristeza, amor, sexo, desejo e ironia. Apesar do nome da banda, a temática ligada à egiptologia não é abordada em todas as letras, mas foi explorada isoladamente na música "Sun Seth".

No que diz respeito à parte gráfica, a ilustração da capa é um trabalho exclusivamente feito para o Sunseth Midnight pelo mundialmente renomado artista italiano Alessandro Bavari, que faz exposições em importantes galerias da França, Itália, Inglaterra, Finlândia e outros países, além de já ter trabalhado com bandas como Tea Party, DJ Sensei, Monumentum, Janus, Dee-Vano e Eros Ramazzotti. A temática é a livre interpretação do artista ao título "Sun Seth" e à letra apresentada na faixa homônima. Já o encarte e coordenação gráfica ficaram a cargo do experiente Rodrigo Cruz, um dos principais artistas brasileiros que trabalha com bandas de Metal, tendo em seu currículo álbuns como "Ritual" e "Reason" (ambos do Shaaman), "Waiting For The Dawn" (Kotipelto), "Screams Of Ice" e "Living In Fantasy" (Delpht) e o projeto William Shakespeare’s Hamlet. Cruz também foi responsável pela capa e layout da versão digipack de "Sun Seth", lançamento especial limitado a apenas mil cópias na primeira prensagem do álbum.

Após o lançamento de "Sun Seth", o line-up se alterou com a entrada de Jair Saez (vocal), Victor Visval (teclado) e Lou Melt (bateria). A nova formação já gerou os seus primeiros frutos participando da coletânea on-line "Retratos Subterrâneos", promovida pela revista Rock Hard/Valhalla, com a música inédia "Love Chaser". A faixa foi composta em junho de 2007 e logo em seguida a banda retornou ao Carbonos Studio, ao lado do produtor Beto Carezzato, para as gravações, novamente obtendo um resultado sonoro surpreendente.

O lançamento de "Retratos Subterrâneos" ocorreu em julho de 2007 e "Love Chaser" ganhou o destaque de primeira faixa do track list, brilhando ao lado de outros grandes nomes da cena Gothic/Dark brasileira, como Elegia, Seduced By Suicide e Strangeways. "Ficamos muito contentes com o destaque que recebemos e isso nos dá ainda mais força para a seqüência do trabalho. 'Love Chaser' foi a primeira demonstração do potencial da nossa atual formação e estou seguro de que os resultados no próximo álbum serão ainda superiores", finaliza Campos.

Atualmente em turnê promovendo "Sun Seth" e trabalhando pesado na composição de novas músicas, o Sunseth Midnight pretende iniciar as gravações do segundo álbum de estúdio, novamente contando com trabalho do produtor Beto Carezzato, entre o final de 2007 e início de 2008.

Nenhum comentário:

Cadastrar e-mail: